Chef Henrique Fogaça une gastronomia e tatuagem

24 set 2014
henrique fogaça_matéria

A dupla gastronomia e tatuagem vem crescendo e aparecendo cada vez mais nas cozinhas de restaurantes pelo mundo, e no Brasil, temos um grande exemplo de que essa união dá mais do que certo. Chef e proprietário do Sal Gastronomia, Henrique Fogaça vem se destacando nos últimos anos a frente do restaurante que mistura menu com referências brasileiras, como peixe e farofa de castanha-do-pará, com valores acessíveis (Na média dos R$40). E além da boa comida, o chef todo tatuado dá um destaque ainda maior ao Sal.

Nesta matéria exclusiva do Mundo Tattoo, Henrique Fogaça falou sobre a sua relação com as tatuagens, alguns dos desenhos que cobrem sua pele e, claro, sobre a sua trajetória no mundo da culinária.

A história do hoje chef Henrique Fogaça começou no início da faculdade, fazendo hambúrger para o carrinho de rua do cunhado. Além disso, ele fazia molhos e bolos para lojas de conveniência. Depois disso, Fogaça partiu para estágios, até chegar no restaurante Namesa, do premiado chef Alex Atala, onde ficou por um ano.

A partir daí foi só crescer na profissão. Henrique Fogaça deu o seu grande passo na carreira, ao deixar o Namesa para criar o respeitado Sal Gastronomia. Uma das coisas mais legais do Sal é a cozinha aberta, o que deixa o preparo dos pratos aos olhos dos clientes. ” Gosto de mostrar como preparo a comida que os clientes vão saborear, não precisa ter mistérios e segredos nisso”, afirma Fogaça.

henrique fogaça 2

Para o chef Henrique Fogaça, um dos segredos do sucesso do Sal é a dedicação no preparo de cada prato. “Acho que um dos segredos é ter bons ingredientes, ter tempero, paladar, dedicação e saber gerenciar cozinha, salão e finanças”, completa. Durante todos esses anos de envolvimento com a gastronomia, o chef Henrique não deixou de lado suas duas outras paixões: rock e tatuagem.

A sua primeira tattoo foi com 14 anos e depois disso foram muitas outras. Além dos braços fechados, ele já cobriu costas, perna e pescoço. Ele diz gostar de todos os tipos de desenho, mas que o Oriental está entre os seus preferidos. Claro que tatuagens que remetem ao seu universo da gastronomia não poderia faltar. Ele tem tatuados o primeiro fogão do Sal Gastronomia, além de alho, saleiro e pimenteiro.

henrique fogaça 3

As suas tatuagens orientais foram feitas pelo tatuador Ivan. Outros tatuadores que ele já “entrou na agulha” foi Igor, do estúdio Soul Tattoo e Lucas, da Nave Tattoo, que fica na Galeria Ouro Fino.

Mesmo estando em São Paulo, onde pessoas tatuadas já fazem parte da identidade da cidade, Henrique Fogaça diz que ainda há uma certa desconfiança de alguns clientes. “As pessoas estão mais abertas, mas ainda acham que sou bravo ou agressivo por causa disso, mas mudam de opinião quando se aproximam”, conta.

Com pouco espaço no corpo e pouquíssimo tempo na agenda, ele não tem pensado na sua próxima tattoo. Mesmo assim, a união de tatuagem e gastronomia ainda vão render muitos pratos com força e identidade.

henrique fogaça 4

Fotos: Patrícia Corvo

« Voltar

Uma resposta até agora

  1. MARIA APARECIDA CARNAUBA disse:

    muito legal o estilo do chef Henrique Fogaça, ele é muito dedicado, experiente no que faz, atento, e seu papo é as claras.
    eu assisto o programa está ótimo,Parabéns Henrique você é nota 1000

Deixe um Comentário